Educação

Veterinário formado a distância não pode exercer profissão, define Conselho

Entendimento é de que esse tipo de formação impede a realização de aulas práticas consideradas essenciais

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) decidiu proibir a inscrição de médicos veterinários formados em cursos de graduação a distância. Se não for inscrito, o profissional fica impedido de exercer a profissão, destacou a instituição em nota divulgada nesta semana.

No comunicado, o CFMV explica que não tem competência para evitar o que chama de “proliferação da metodologia a distância em Medicina Veterinária”. “No entanto, a Plenária do Conselho entende que a modalidade impede a realização de aulas práticas essenciais para preparar o bom profissional”, diz.

O presidente do Conselho, Francisco Cavalcanti de Almeida, destaca, na nota, que o curso de Medicina Veterinária demanda atividades práticas e de campo. E esse tipo de atividade só pode ser realizada por meio de aulas presenciais, que, na visão da entidade, deve corresponder a pelo menos 80% da grade curricular das graduações na área.

“Já é um processo complexo de aprendizagem em aulas presenciais. Imagine como seria aprender isso virtualmente? Como seriam aulas on-line de auscultação do coração ou dos movimentos estomacais?”, questiona Almeida, no comunicado divulgado pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária.

Para ele, o curso de veterinária a distância tem um viés mercantilista que não garante formação de qualidade.

Fonte/Créditos: Globo Rural 

Tag

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *