Agricultura

Veja o estrago feito por javalis em plantação de milho

Animal já é considerado uma praga no país; controle gera discussão entre órgãos e produtores

Foto: Reprodução

O problema entre produtores e javalis fica cada dia maior no Brasil. Os estragos feitos são muitos,
mas alguns ainda surpreendem. Em Rio Brilhante, no Mato Grosso do Sul, os animais destruíram
grande parte de uma plantação de milho. As imagens são impressionantes.

O controle de javalis tem gerado polêmica nos últimos meses. O Instituto Brasileiro do Meio
Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) vai publicar um novo plano de controle de
javalis com o objetivo de desburocratizar o abate da espécie. O órgão ainda estuda proibir o uso
de cães de caça para fazer o controle, o que não agradou produtores que fazem o abate dos
animais selvagens.

Atualmente, os cães são grandes aliados para o controle. Os animais são fundamentais para
encontrarem os javalis escondidos nas matas fechadas. Além disso, alguns caninos ajudam no
abate do que já é considerada uma praga.

De acordo com o coordenador de Fauna e Recursos Pesqueiros do Ibama, João Pessoa
Riograndense, a entidade quer desenvolver um sistema informatizado para facilitar o processo de
abate ao javali. “No plano de ação, vamos rever a norma do Ibama, que é omissa na questão do
uso de cães no abate. Na revisão, vamos definir o uso do cão ou não, com a intenção de evitar os
maus­tratos tanto ao cão quanto ao javali”, diz.

Em entrevista ao Jornal da Pecuária, o engenheiro agrônomo e organizador da rede Aqui tem
Javali, Rafael Augusto Salerno, disse que a medida talvez não seja a melhor para o produtor rural.
“A desburocratização seria bem­vinda, mas, melhor ainda, seria a desregulamentação. Até hoje
nós não sabemos por que as pragas urbanas como ratos e baratas enão têm nenhuma
necessidade de cadastro e nós, da área rural, possuímos essa necessidade”, afirma.

Sobre o uso de cão de agarre, Salerno disse ser impossível conseguir controlar os animais sem
esse tipo de apoio. “Hoje, nove em cada dez javalis são abatidos utilizando cães de agarre. Em
2007, Santa Catarina proibiu o uso de cães e foi desatroso; durante três anos, criou­se um caos
no estado. Não vemos o Ibama questionando o uso de cães pela polícia ou pelo Exército, apenas
por parte dos produtores.”

Salerno acredita que não há alternativa ao uso de cães no processo e que a falta de controle de
javalis poderia gerar, inclusive, problemas econômicos no âmbito da pecuária. “Havaria a entrada
em novas áreas e todo o nosso esforço na questão sanitária no Brasil pode ser jogada no lixo, se
houver um surto de doenças ligadas ao javali”, comentou.

Fonte/Créditos: Canal Rural

Tag

Notícias relacionadas

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *