Agropecuária

Proximidade da seca pressiona boi gordo

Com aumento na oferta, indústria tem alongado escalas de abate e diminuído a demanda por gado

A primeira quinzena de maio termina marcada por operadores recuados e intensificação da queda nos preços do boi gordo. Segundo colaboradores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq USP), o aumento da oferta de animais, proporcionado pelas condições dos pastos, que vão sendo desfavorecidas pela proximidade da seca, gerou à indústria o alongamento das escalas de abate e a consequente diminuição da demanda.

A retração de compradores foi preponderante para os lotes que visavam abastecer o mercado doméstico. Até o dia 15 de maio, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa do boi gordo acumulou baixa de 1,42%, fechando em R$ 138,50 na última terça, 15.

Fonte/Créditos: CEPEA

Tag

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *