Agricultura

Iniciativa 2,4-D abre a programação de treinamentos

Cerca de 200 pessoas receberão informações sobre boas práticas agrícolas que auxiliam no controle das plantas daninhas

A Iniciativa 2,4-D, grupo formado pelas empresas Dow AgroSciences, Nufarm e Albaugh, em parceria com instituições de ensino, promove o primeiro treinamento de 2018 no município de Bagé (RS). O evento, que acontece no próximo dia 22 de fevereiro, Parque de Exposições Visconde de Ribeiro Magalhães, tem como principal objetivo auxiliar agricultores a utilizar o herbicida 2,4-D de maneira correta, buscando sua total eficiência e segurança.
O professor da Universidade de Passo Fundo e especialista em manejo de plantas daninhas, Mauro Rizzardi, e o professor da UNESP de Botucatu, Ulisses Antuniassi, especialista em tecnologia de aplicação, discutirão sobre um dos herbicidas mais utilizados em todo o mundo e uma das principais ferramentas do produtor rural no controle a plantas daninhas, como por exemplo, a buva, muito comum na região sul do país e motivo de constante preocupação para os agricultores.

Para Jair Maggioni, coordenador da Iniciativa 2,4-D, priorizar o Sul do País, região em que a agricultura é uma das atividades econômicas dominantes, reforça a mensagem da importância dos cuidados na realização de um manejo sustentável, contribuindo para o aumento na produtividade e rentabilidade da lavoura, além de preservar a saúde e o meio ambiente. “O acesso à informação é o principal meio de atingir os resultados esperados, por este motivo, a realização de iniciativas como esta, que conta com o apoio de empresas relevantes do setor, é importante para o esclarecimento de dúvidas sobre o tema e suas aplicações”, reforça o executivo.

O papel das boas práticas agrícolas, além da apresentação de aspectos técnicos do 2,4-D, como suas características físico-químicas, situação regulatória, estudos de toxicidade, ecotoxicidade e segurança no campo, também estarão entre os principais temas abordados nos treinamentos, apresentados de forma dinâmica e didática. Desde 2014, a Iniciativa promove treinamentos sobre 2,4-D e tecnologia de aplicação para produtores rurais, técnicos e operadores em diferentes regiões do país. Até o momento, foram quase 200 eventos em 13 estados do país, capacitando mais de 9 mil profissionais do campo.

Herbicida 2,4-D

Descoberto em 1941, o 2,4-D foi o primeiro herbicida utilizado comercialmente. Hoje, é registrado em quase 100 países e um dos mais pesquisados em todo o mundo, com mais de 40 mil estudos desenvolvidos. Já passou por diversas revisões como na Agência Regulamentadora do Canadá (PMRA), Agência Americana de Proteção Ambiental (EPA), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), entre outras. Com nesses estudos, governos do mundo inteiro julgaram que o 2,4-D é seguro para a saúde humana quando utilizado em conformidade com rótulo e bula.
No Brasil, tem registro desde a década de 1970. Atualmente, pode ser utilizado para culturas de trigo, milho, soja, arroz, arroz irrigado, cana-de-açúcar e pastagens e é uma importante ferramenta para aumentar a produtividade das lavouras e reduzir custos de alimentos para o consumidor, além de possuir bom custo-benefício.

Mitos e verdades sobre o 2,4-D

. Agências reguladoras de diferentes partes do mundo confirmaram a ausência de riscos do 2,4-D relacionados a câncer, mutação, desenvolvimento, infertilidade e neurotoxicidade;
. 2,4-D puro é inodoro. O odor vem da quebra de produtos e agentes neutralizantes;
A formulação amina, a única comercializada no Brasil, não é volátil, ou seja, não volatiliza;
. 2,4-D é biodegradável, não persistindo na superfície da água. Sua utilização é, inclusive, autorizada em ambiente aquático nos Estados Unidos e em outros países.

Serviço:
Treinamento Iniciativa 2,4-D
Data: 22 de fevereiro de 2018
Local: Parque de Exposições Visconde de Ribeiro Magalhães.
Av. Portugal, 495 – Bairro Castro Alves – Bagé

Sobre a Iniciativa 2,4-D
A Iniciativa 2,4-D é um grupo formado por representantes das empresas Dow AgroSciences, Nufarm e Albaugh, que, com apoio acadêmico, tem como propósito gerar informação técnica sobre o uso correto e seguro de defensivos agrícolas, além de apoiar projetos que abordem esta questão, como o Projeto “Acerte o Alvo – evite a deriva na aplicação de agrotóxicos”, realizado no Paraná. O foco é educar o produtor sobre a importância da utilização correta de tecnologias que garantam a qualidade da aplicação dos defensivos agrícolas. O grupo defende que o uso adequado das tecnologias de aplicação e a precaução para evitar a deriva são essenciais para garantir a eficácia e a segurança ambiental na utilização de defensivos agrícolas. A Iniciativa 2,4-D se apresenta como fonte de informação e esclarecimento, que, apoiada por estudos acadêmicos, visa desmistificar o emprego do 2,4-D. Para saber mais, acesse: www.iniciativa24d.com.br

Tag

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *