AgropecuáriaEconomia

Impacto da “Carne Fraca” derruba em 5% a @ em MT

Em março o Estado registrou o menor número de abates desde dezembro de 2010

Foto: Reprodução Internet
Desde o dia 17/03 (dia em que foi deflagrada a operação Carne Fraca), o mercado do boi gordo está patinando, com os frigoríficos comprando de forma comedida, alguns decretando férias coletivas, entre outras medidas.

De acordo com o boletim semanal do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), ainda assim o abate total de março/17 foi levemente maior (1,99%) que o de fevereiro/17; foram abatidos 366,39 mil animais no último mês.

No entanto, continua o Boletim, março/17 teve quatro dias úteis a mais que fevereiro/17, e, quando se analisa a quantidade diária de animais abatidos no Estado, observa-se uma forte queda, sendo 13.570 cabeças abatidas/dia (Indea-MT) em março/17, quantidade 13,1% menor no comparativo mensal.

Além disso, esse é o menor abate diário desde dez/10, quando foram encaminhados ao matadouro 13.450 bovinos/dia. Diante desse cenário, tentativas de compra abaixo da referência tornaram-se comuns, e a queda de braço entre pecuaristas e frigoríficos se intensificou mais uma vez.

Reflexos – Vinte e um dias dias após a deflagração da operação Carne Fraca, os primeiros reflexos negativos para os pecuaristas, embora já esperados, começaram a ganhar maiores proporções. Além da operação, ainda na semana passada, o Supremo Tribunal Federal determinou o “retorno” do Funrural, pressionando assim os produtores e frigoríficos a retornarem com as contribuições determinadas.

Em São Paulo (maior polo consumidor de carne bovina do país), entrou em vigor no dia 1º de abril o decreto extinguindo a isenção do ICMS que beneficiava as comercializações de proteína bovina no Estado. Sendo assim, o mercado bovino mato-grossense se viu diante de uma depressão nos preços, com o boi gordo exibindo recuo de 5% desde o dia 17/03. A crise, que era da “carne” e parecia estar sendo contornada, veio cobrar a “conta” com mais força do pecuarista do Estado, diz o boletim.

Fonte/Créditos: Portal DBO

Tag

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *