AgropecuáriaBovinos

Governo publica normas para treinamento de abate humanitário

Prática é exigência da União Europeia, um dos principais importadores.

Forma de abate é exigência da União Europeia (Foto: reprodução)

As normas de credenciamento para treinamento em manejo pré-abate e abate de animais foram publicadas no publicou no Diário Oficial da União a Instrução Normativa n°12. O treinamento é necessário para obter certificado de aptidão dos responsáveis pelo abate humanitário com fins comerciais.

O credenciamento de entidades para abate humanitário é exigência da União Europeia (UE). A UE é um dos principais compradores dos produtos cárneos do País, sendo que a prática tem avançado nos últimos anos, de acordo com a coordenadora–geral de Agregação de Valor da Secretaria de Mobilidade Social, do Produtor e Cooperativismo (SMC), Charli Ludtke. “Desde 2008 já capacitamos mais de 10 mil profissionais de frigoríficos que têm inspeção oficial”, declara.

A publicação foi elaborado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA, Brasília/DF). O abate humanitário é um conjunto de diretrizes técnicas e científicas que garantem o bem-estar do animal, desde o embarque na propriedade até o frigorífico, evitando maus tratos, negligência e reduzindo perdas na cadeia produtiva.

Quanto ao mercado interno, os critérios serão os mesmos: buscar a harmonização. “Nosso foco é reduzir os problemas ocasionados pelo manejo incorreto e fornecer à mesa do consumidor, um produto de qualidade produzido de forma sustentável”, salienta Ludtke.

De acordo com o MAPA, os procedimentos de manejo no pré-abate e abate de animais para o consumo não podem ser ignorados, assim como bem-estar animal em todas as etapas. Se realizado de forma incorreta, perde-se na lucratividade, uma vez que, estressados podem produzir cortes de carnes com defeitos, lesões e fraturas. Os interessados devem procurar a Superintendência Federal de Agricultura do seu Estado para mais informações.

Fonte/Créditos: feed&food

Tag

Notícias relacionadas

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *