Agronegócio

Custos de produção de frango de corte sobem 1,24% em agosto

No caso dos suínos, movimento foi inverso, com recuo aproximado de 0,89%

Os custos de produção de frango de corte voltaram a subir em agosto de acordo com a CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa. O ICPFrango/Embrapa fechou o oitavo mês do ano em 222,48 pontos, uma alta de 1,24% em relação a julho.

O custo de produção do quilo do frango de corte vivo em agosto subiu R$ 0,03, chegando aos R$ 2,87 no Paraná, calculado a partir dos resultados em aviário tipo climatizado em pressão positiva. Até agora, o valor mais alto do ano foi registrado em maio (R$ 2,92). No ano, o ICPFrango acumula 16,13% de alta, chegando a 25,13% nos últimos 12 meses. A nutrição das aves foi o item de custo que mais pesou para o aumento no custo de produção, com alta de 1,17% no mês e de 14,66% em 2018.

Suínos

Já o custo de produção de suínos voltou a cair em agosto. O ICPSuíno/Embrapa fechou em 232,31 pontos, baixa de 0,89% em relação a julho. O índice ainda acumula alta em 2018, agora de 15,46%. Nos últimos 12 meses, o ICPSuíno subiu 24,99%. Assim, o custo de produção por quilo vivo de suíno em Santa Catarina caiu de R$ 4,10 para R$ 4,06.

Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e Conab. Santa Catarina e Paraná são usados como estados referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Fonte/Créditos: Universo Agro

Tag

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *