AgriculturaEconomia

Contratação de crédito rural chega a R$ 104 bi na atual temporada

A redução mais expressiva foi no financiamento para custeio, com diminuição de 17,2%.

Montante representa 57% dos R$ 183,8 bilhões programados para a safra 2016/2017. (Foto: Reprodução Internet)

O Ministério da Agricultura divulgou nesta terça-feira (9) o balanço das contratações de crédito rural nos primeiros dez meses do ano safra 2016/2017, que começou em julho do ano passado. O montante de financiamentos contratados pelos grandes e médios produtores rurais somou R$ 104,5 bilhões, valor 5,4% abaixo dos R$ 110,5 bilhões tomados em igual período da safra passada (julho/15 a abril/16).

Em nota, o governo comenta que as contratações para financiamentos de custeio, comercialização e investimento representam 57% do total de R$ 183,8 bilhões programados no Plano Agrícola e Pecuário.  As operações de custeio e comercialização da agricultura empresarial totalizaram R$ 84,3 bilhões. Do total, R$ 65,3 bilhões foram contratados a juros controlados (com subsídio). Já os financiamentos a juros livres chegaram a R$ 19 bilhões.

De acordo com o consultor técnico da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Pedro Arantes, a redução mais acentuada nas aplicações de custeio e comercialização indica maior exigência dos agentes financeiros. “Isso porque não ocorreu redução de área plantada. Por outro lado, com as perdas expressivas na segunda safra de milho no ano anterior acarretou no aumento da inadimplência. Dessa forma, dificultou o acesso ao crédito por muitos produtores, tanto que o número de contratos no custeio sofreu uma redução bem expressiva de 17,2%, ou seja, 65,6 mil contratos a menos”, explica Arantes.

Os dados do Ministério da Agricultura mostram uma queda de 13,4% (69.181) no número de contratações, para 447.684 operações. A redução mais expressiva foi no financiamento para custeio, com diminuição de 17,2% (65.593) nas operações, para 316.095 contrações. Em relação ao montante, houve redução de 9,9% (R$ 6,906 bilhões) nas contratações de custeio, para R$ 63 bilhões. No caso da comercialização a queda foi de 17,6% (R$ 3,673 bilhões) para R$ 17,184 bilhões. Já o crédito de investimento cresceu 2,3% (R$ 448 milhões) para R$ 20,172 bilhões.

Máquinas e implementos agrícolas

Por meio de nota, o diretor do departamento de crédito e estudos econômicos do Ministério da Agricultura, Wilson Vaz de Araújo, comenta que dentre os programas investimento, a aquisição de máquinas e implementos agrícolas teve significativo incremento na atual safra, já tendo sido contratados R$ 6,2 bilhões, frente os R$ 3,6 bilhões do ciclo anterior (julho/15 a abril/16). “E essa demanda continua aquecida e com atendimento assegurado pela disponibilidade adicional de R$ 1 bilhão para crédito via Moderfrota”, diz ele.

As contratações de crédito rural com recursos provenientes da emissão da Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) totalizaram R$ 14 bilhões contra R$ 10,2 bilhões do período passado.

Fonte/Créditos: Sistema FAEG

Tag

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *