AgropecuáriaCuriosidades

Conheça algumas características da raça Holandesa

Quanto à produção de leite, a raça Holandesa lidera os mais diversos rankings, podendo atingir mais de 50 litros.

Quanto à pelagem, esta pode apresentar-se preta e branca ou vermelha e branca e sua pele é espessa. – Foto: Reprodução Internet

A raça Holandesa, de origem europeia, é conhecida como a maior produtora de leite. Em virtude dessa característica e por seus longos períodos de lactação, a raça tem uma demanda crescente em todo o mundo.

O gado holandês é um gado pesado, de grande porte e com uma ampla caixa óssea. Suas características físicas englobam uma parte fronto nasal estreita e um pouco alongada. A cabeça apresenta uma parte superior ampla, olhos grandes e escuros e órbitas salientes. Os chifres ficam para frente e têm as pontas escuras. O focinho e a cavidade bucal são amplos, a é mucusa escura e as narinas são dilatadas.

Quanto à pelagem, esta pode apresentar-se preta e branca ou vermelha e branca. Sua pele é espessa. O úbere da vaca holandesa possui grande capacidade e boa formação, sendo que as novilhas podem ter a primeira cria por volta dos dois anos de idade, e os bezerros nascem com 38 kg em média. Já o peso dos touros dessa raça varia em torno de 900 kg a 1000 kg e as vacas têm um peso médio de 550 kg a 600 kg.

No que diz respeito ao seu traço mais importante, a produção de leite, ela lidera os mais diversos rankings, podendo atingir mais de 50 litros de leite em um mesmo dia, em cerca de 3 ou 4 tiradas, sendo que seu leite apresenta pouca gordura.

Por ser universalmente conhecida como a maior produtora de leite, os produtores dessa raça devem ter uma constante preocupação com as questões zootécnicas, no que diz respeito à saúde, resistência e conformação, que podem vir a afetar negativamente a lucratividade vitalícia da vaca leiteira holandesa. Sendo assim, é imprescindível que a vaca permaneça o menor tempo possível no rebanho para se alcançar o retorno econômico desejado.

Outro ponto que merece destaque é o melhoramento que a raça vem alcançando no quesito volume (ou quilogramas) em componentes de gordura e proteína. Embora a raça Holandesa seja associada exclusivamente à produção de leite com os mais baixos teores de gordura e de proteína, é importante ser levado em consideração que a indústria busca volumes de componentes e não seus percentuais.

Além disso, a raça conta com uma diversidade de material genético e com a possibilidade de escolher sêmen de centenas de reprodutores provados de distintas famílias e linhagens. É muito utilizada também no cruzamento com a raça Gir, dando origem à raça Girolanda.

Fonte/Créditos: Portal Agropecuário

Tag

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *