AgriculturaAgronegócio

Banco faz previsão negativa para soja em 2018

Société Genèrale e Goldman Sachs compartilham projeção conservadora.

Foto: Reprodução Internet

Se por um lado há analistas projetando um ano melhor para a soja, o banco europeu Société Genèrale se mantém pessimista quanto às perspectivas da oleaginosa em 2018: “Nossas previsões de 6 meses e 12 meses para o futuro da soja são levemente baixistas em US $ 9,7/bushel, que atualmente é inferior à curva dos meses futuros”.

“Os estoques recordes, clima bastante favorável na região de América Latina em 2017-18 e o potencial para um aumento substancial da área cultivada e uma recuperação dos rendimentos nos EUA em 2018-19 são os principais motivos para a nossa visão de baixa”, disse a instituição financeira ao site britânico Agrimoney.

De acordo com o banco, a produção mundial de soja deve diminuir na safra 2017-18: “Prevemos uma queda de 0,7% em relação ao ano passado para 349 milhões de toneladas, com queda projetada de 5,5% nas produtividades, mais do que compensando o impacto de um aumento estimado de 5,1% na área cultivada”.

“Dado os preços atuais para 2018, a área de soja global deverá aumentar, o que aumentaria ainda mais os estoques nos EUA. Esta é uma razão fundamental para a nossa visão levemente em baixa da soja em 2018”, conclui o Société Genèrale.

O banco de investimento norte-americano Goldman Sachs compartilha dessa projeção conservadora: “Continuamos a prever que a soja devem ficar na média de US$ 9,80/bushel durante os próximos 3, 6 e 12 meses. Do lado da demanda, vemos maior demanda de soja versus milho à medida que a recuperação do crescimento global continua e, à medida que a China continua a se reequilibrar em direção a uma economia mais orientada para o consumidor”.

Fonte/Créditos: Portal AgroLink

Tag

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *